Medicamento Sujeito a Receita Médica

Folheto Informativo

terricil®
Oxitetraciclina
Pomada oftálmica

Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento.
– Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
– Caso tenha dúvidas, contacte o seu médico ou farmacêutico.
– Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.

COMPOSIÇÃO:
Terricil é uma pomada oftálmica que tem como única substância activa o cloridrato de oxitetraciclina, na concentração de 5 mg/g.

APRESENTAÇÃO:
É apresentado sob a forma farmacêutica de pomada oftálmica, em bisnagas de 5 g.

ACTIVIDADE:
A oxitetraciclina é um antibiótico de marcada acção antimicrobiana, tanto para com gram-positivos como para com gram-negativos, causadores de grande parte das infecções oculares. Apresenta ainda actividade para com alguns vírus.

CATEGORIA FARMACOTERAPÊUTICA:
15.1.1 Medicamentos usados em afecções oculares – Anti-infecciosos tópicos – Antibacterianos.

TITULAR DA AUTORIZAÇÃO DE INTRODUÇÃO NO MERCADO:
Laboratório Edol – Produtos Farmacêuticos, S.A.
Av. 25 de Abril, 6-6A
2795-225 Linda-a-Velha
Portugal

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS:
O Terricil está indicado no tratamento de infecções oculares externas de etiologia bacteriana (blefarites, conjuntivites, queratites, queratoconjuntivites, blefaroconjuntivites, meibomionites e rosácea ocular). Está também recomendado no tratamento local do tracoma e de conjuntivites causadas por Chlamydia.
O Terricil é usado igualmente na profilaxia pré e pós-operatória e, em geral, nas feridas do globo ocular.

CONTRA INDICAÇÕES E EFEITOS SECUNDÁRIOS:
O Terricil está contra-indicado em casos de hipersensibilidade às tetraciclinas ou aos seus derivados, ou a qualquer dos componentes da formulação.

INTERACÇÕES MEDICAMENTOSAS E OUTRAS:
Não se conhecem.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE UTILIZAÇÃO:
Aquando do início da utilização da pomada oftálmica deverá rejeitar-se a primeira porção.
Embora o tratamento das infecções oculares externas seja geralmente empírico, recomenda-se a realização de colheitas para identificar o microorganismo em causa, antes do uso de Terricil. Raramente, tal como com outros antibióticos, o uso continuado de oxitetraciclina pode favorecer o aparecimento de infecções oportunistas, nomeadamente fúngicas. Nestes casos o seu uso deve ser descontinuado e instituída a terapêutica apropriada.
Foram descritas anomalias do desenvolvimento esquelético e dentário em crianças com menos de oito anos após a utilização de tetraciclinas por via sistémica. Embora estes efeitos secundários nunca tenham sido observados após aplicação tópica, a sua possibilidade deve ser considerada quando se utiliza oxitetraciclina em crianças com menos de oito anos.
Existe a possibilidade de hipersensibilidade cruzada entre as tetraciclinas, quer administradas por via sistémica ou tópica, pelo que a existência de qualquer hipersensibilidade às tetraciclinas deve motivar precauções no uso de Terricil.

EFEITOS EM MULHERES GRÁVIDAS OU EM PERÍODO DE ALEITAMENTO:
Para a forma farmacêutica em questão, não existem documentados quaisquer efeitos teratogénicos do cloridrato de oxitetraciclina, no entanto, e à semelhança de todos os fármacos, na grávida o Terricil deve ser empregue apenas em casos de absoluta necessidade e sob vigilância médica.

EFEITOS SOBRE A CAPACIDADE DE CONDUÇÃO E UTILIZAÇÃO DE MÁQUINAS:
Pode causar turvação da visão logo após a aplicação, devido à natureza dos excipientes.

EXCIPIENTES:
Lanolina anidra e vaselina sólida.

POSOLOGIA, MODO E VIA DE ADMINISTRAÇÃO:
A posologia do Terricil deve ser instituída pelo médico especialista, de acordo com as necessidades de cada doente. De uma maneira geral, pode fazer-se a aplicação de Terricil 2 a 4 vezes por dia, introduzindo cuidadosamente um pouco de pomada oftálmica no saco conjuntival (espaço entre o olho e a pálpebra). A pomada oftálmica deverá ser espalhada com uma ligeira massagem sobre o globo ocular. O tratamento deve ser mantido por 48 horas após o desaparecimento da sintomatologia.
Embora não haja absorção sistémica do cloridrato de oxitetraciclina a posologia em crianças, insuficientes renais e insuficientes hepáticos deve ser instituída pelo médico de acordo com as necessidades de cada caso.

INDICAÇÃO DO MOMENTO MAIS FAVORÁVEL À ADMINISTRAÇÃO DO MEDICAMENTO:
O momento mais favorável à administração do medicamento fica ao critério do médico.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO MÉDIO:
De acordo com indicações do médico.

ATITUDES A TOMAR NO CASO DE OMISSÃO DE UMA OU MAIS DOSES:
No caso de omissão acidental de uma ou mais doses o tratamento deve continuar na posologia indicada.

SOBREDOSAGEM:
Não se conhecem casos de sobredosagem, para a forma farmacêutica em questão.

AVISOS:
– Um medicamento destina-se ao tratamento de uma situação objectiva. Para tal deverão cumprir-se escrupulosamente as indicações médicas.
– Aconselha-se o utente a comunicar ao seu médico ou farmacêutico a detecção de efeitos indesejáveis que não constem deste folheto informativo.
– Deve verificar-se sempre o prazo de validade impresso na embalagem exterior.
– Guardar o medicamento em local apropriado, de preferência em local seco, a uma temperatura inferior a 25ºC, protegido da luz e da humidade.
– Como todos os medicamentos, também este deverá ser mantido fora do alcance e da vista das crianças.
– Após a abertura da bisnaga, a pomada oftálmica, não deve ser utilizada para além dos 28 dias seguintes.

Data da última revisão deste folheto: Novembro de 2014.